Ricota Não Derrete Ricota não Derrete

Busca

Buscar

Search This Blog

Carregando...
Ricota Não Derrete Ricota Não Derrete
Ricota Não Derrete

Youtube

Ricota Não Derrete
Ricota Não Derrete

Facebook

Ricota Não Derrete
Ricota Não Derrete

Instagram

Ricota Não Derrete

Categorias

Moda Beleza Comida Faça Cultura Variedades

Categorias

Ricota Não Derrete
Ricota Não Derrete

Posts Antigos

Posts antigos

Ricota Não Derrete

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Lolla

Minha relação com São Paulo, até então, era o fato de eu ter nascido lá. Somente. Quando era ainda bebê, meus pais voltaram pra Pernambuco, que sempre foi a terra deles e essa foi, e é, a minha também por todos esses 25 anos, que já me garantem cabelos brancos. Quando soube dos shows do Pearl Jam no Sul/Sudeste, enlouqueci e prometi que ia. Os ingressos acabaram num instante, as datas eram ruins pra mim e pro boy, a viagem saia muito cara e a gente amarelou e se arrepende até hoje.

Tem situações em que a prudência só atrapalha e taí um exemplo de ouro. Já quando soube que ia Rolar Arctic Monkeys no Brasil, no LollaPalooza, decidi que ia. Iria mesmo que não tivesse onde ficar, que tivesse que passar a madrugada tentando comprar o ingresso (e passei), que as passagens custassem meu salário e minha poupança saísse vazia dessa empreitada. E que bom que eu tinha quem topasse a tal empreitada comigo.

Fomos o namorado e eu pra uma cidade que a gente nem conhecia ver um dos maiores e mais importantes festivais do mundo. Expectativa era bóia.


 O primeiro dia foi tranquilo. A gente chegou lá quase às quatro da tarde, deu pra estender a canga (como dá pra ver aí na foto), sentir o clima, tirar fotos acidentais das pessoas ao redor (que bonito esse casal relaxando aí na grama), se impressionar com o tamanho do jóquei e imaginar como aquilo tudo ficaria mais tarde, com 75 mil pessoas dentro.

O show do Foo Fighters foi legal e os fãs piraram. Eu, que gosto da banda mas não desse tanto, só conseguia imaginar como seria no dia seguinte, como eu taria àquela hora do domingo.


E no domingo foi tudo diferente, bem mais puxado. A gente chegou cedão, antes do meio dia, forrou nossa canga de corações lá na frente do palco principal (onde já tinha uma galera guardando seu lugar) e levantava a cada show que começava. Com o passar do tempo, ficava cada vez mais difícil sentar nos intervalos, porque o espaço era disputado demais. Quando faltava uma hora pro Arctic Monkeys começar, o empurra-empurra já era absurdo, o calor e a chuva, se alternando freneticamente, também. Muita gente passando mal e indo embora da frente, e olhe que havia "só" sessenta mil pessoas.

Quando eles subiram no palco às nove e meia, foi surreal. No meio da confusão, me perdi do namorado, que ficou mais atrás com a câmera e eu na frente, com as pilhas pra repor. Não saiu nem uma fotinha pro post, só uns vídeos curtinhos e tremidos, que não servem pra postar, mas vão ajudar a gente a lembrar de tudo depois.

O show começou já com Don't Sit Down 'Cause I've Moved Your Chair, enlouquecendo todo mundo, e foi uma pancada até o fim. Eu até pensei que eles iam cantar as agitadonas e depois apostar nas baladinhas pra descansar, mas eles não descansam. Eles destroem ao vivo, a banda é impressionante, você não encontra falha, brecha, nada. Eu até ia dizer que nem o topete (lindo!) de Alex Turner tem falha, mas já li essa piada em tantas resenhas do show que nem teria mais graça.

O mais curioso de tudo é que a maioria das músicas que eu esperava nem entraram no setlist. Sem My Propeller, A Certain Romance, Love Is A Laserquest, mas, mesmo assim as escolhidas eram tão fantásticas que não tinha como reclamar. Nem esperava que fossem tocar 505 e Do Me a Favour, e tocaram, e foi lindo.

E, por falar em lindo, como é fantástico ir prum show com milhares de pessoas ao seu redor cantando tudo, enlouquecendo, pulando, enfim. Como é bom assistir ao show de uma banda que você adora junto com uma geral que adora também. Tudo valeu a pena e já saí de lá pensando onde eu ia ver esses meninos ingleses de novo e se eles ficariam ainda mais fantásticos daqui pra lá.

Bom, já que eu não tenho fotos nem vídeos apresentáveis, fica esse, com o show inteiro, e dá pra ver - ou relembrar - como foi. :)



Sei que o post foi gigantão, mas não consegui ser sintética. E olhe que ainda tenho coisas pra contar da viagem. Espero que vocês tenham paciência pra ler. =P

PS: se você é uma dessas pessoas que aparecem nas fotos e não quiser se ver aqui, é só dizer, mas se fizer diferença, aviso logo que isso tudo é um retrato afetivo de dias muito felizes. Fico feliz se vocês não se importarem de fazer parte. ;)

10 comentários:

  1. vou deixar esse post salvo nos favoritos, p/ eu parar de ter medo de ir p/ sp nos shows!!!

    ResponderExcluir
  2. show é a melhor coisa do universo <3

    ResponderExcluir
  3. Dani, leio seu texto e só lembro do namorado no show do Coldplay no RiR. Ficamos mto tempo tentando arrumar ingressos no mercado negro e só conseguimos 12:00 do dia do show. Até hoje o bichinho fala desse dia muito emocionado rs. Ficaram lindas as fotos e vc é uma fofa =)

    ResponderExcluir
  4. Queria ter aparecido nas suas fotos, para dividir com você o quanto foi importante esse Lollapalooza pra mim também. Sempre leio e nunca comento seu blog, mas me emocionei. Invista nessas coisas que te (nos) fazem feliz. Por mais que meus amigos acham que gasto muito com esses shows, esses momentos são o que realmente fazem eu me sentir viva. Um beijo compartilhado de felicidade!

    ResponderExcluir
  5. Me joguei como vc, mas pelo menos eu tinha alguém me esperando lá que ficou de guia, me apresentando os lugares. Mas enfim... tb fui pra os dois dias e gosto bastante de Foo Fighters, mas tudo que eu conseguia pensar era como eu estaria naquela hora, no outro dia, pois Arctic Monkeys, sim, é a banda que eu sou "fã". O show foi impecável, o repertório foi ótimo, o lugar que eu consegui ficar foi ótimo, também fiquei surpresa com eles cantando Do Me a Favor (que é a minha favorita), enfim, foi perfeito. E que cidade de gente bonita, né? Tanto os caras como as meninas, todos lindos. E tinha muuuita menina estilosa, vc tirou mtas fotos de looks interessantes?

    ResponderExcluir
  6. Encontrei esse blog por acado (adoro isso) e já está entre os favoritos, um dos motivos é que moro em Brasilia e pretendo me mudar para Recife ainda este ano, os outros mais evidentes é que gosto do seu modo de escrever, dicas, essas coisas de simpatia mesmo. E com esse post e essas fotos, tive certeza que o favoretismo está no lugar certo. Conte mais, sempre!

    ResponderExcluir
  7. Fabiola Caires13/04/12 15:47

    é realmente indescritível o sentimento que a gente tem em festivais, um misto de contentamento e euforia tremendos. vale cada centavo, cada roxo no pé, cada empurrão no meio da galera... o Lolla foi lindo, também fui por causa do AM, mas acabei curtindo muito outras bandas que conhecia pouco. um beijo, dani :*

    ResponderExcluir
  8. Pois é, adorei o post. Amoo Arctic Monkeys desde 2007, mais ou menos. Gostaria de ter ido... Nós, fãs nordestinos de bandas 'cools' só temos duas opções 1) reclamar da vida/má sorte/providência divina de não virem bandas boas pro nordeste 2) gastar todo nosso dinheiro indo pra SP/RJ/POA assistir shows. No caso do LollaPalooza eu fiquei com a primeira opção, hahá. Vi da tv '-'... e me lamentei de não terem tocado Piledriver Waltz, Baby I'm yours e Dispair in the departure lounge. Mas foi lindo. Imagino pra quem foi *-*

    ResponderExcluir
  9. Não curto essas bandas e blá blá blá aiushiaush
    A minha irmã foi e falou que amou tudo e etc..
    Mas olha, eu nunca tinha ido num show importante sabe? Show gringo e etc, e ano passado criei corragem e fui eu e meu namorado no Summer Soul Festival ver minha diva dos drinks Amy Winehouse, tremi, fiquei emocionada me arrepiei qdo a nega soltou a voz!!! Achei q ia ser um fisco, ela estava mandando muito bem, cambaleando e esquecendo umas letras..mas é Amy né? Queriam q ela fizesse oq?
    aiushaiushas
    Por mais q eu não curta quem tocou no festival q vc foi fico mto feliz por vc q deve ter sentido o mesmo que eu
    =)

    Vale a pena ficar pobre né?
    iaushaiushiauhs
    beijos

    ResponderExcluir