Decoração

Decoração
Decoração

Vídeos

Vídeos
Vídeos

Receitas

Receitas
Receitas

Economizar tá na moda

Quando a gente vê uma dessas premiações, seja por fotos ou na transmissão ao vivo, não tem como não reparar nos vestidos deslumbrantes. Muitos deles são lindíssimos, coisa de sonho mesmo, até porque são tão caros, exclusivos e inacessíveis em diversos aspectos, que o mais próximo que a maioria das mortais pode chegar de um é sonhar com ele mesmo.

Aí você pensa que quando as atrizes tão em alta, com cachês milionários e pegando os melhores papéis, tem designers se esbofeteando pra ver a dita cuja usando um vestido, uma jóia, um sapato da sua marca. Emma Stone, Anne Hathaway, Amanda Seyfried, Lily Collins, Krysten Stewart: essas moças todas - ou seus stylists - podem escolher com toda moral uma versão deslumbrante delas mesmas pra usar em alguma grande noite dessas.

Mas, e se você for uma atriz de filmes indies de baixo orçamento que não tá no mailling da Versace, da Prada ou da Chanel? E se você simplesmente não quiser nada disso e decidir que glamourosa mesmo é a simplicidade?

Bom, se você escolher isso, você é a exceção, mas não são mesmo as exceções que viram notícia? ;)



Em 2007, Dona Angelina Jolie foi à premiere de um filme do qual era protagonista com um vestido barato. De vinte de seis dólares. De um brechó. Segurou Brad Pitt pelo braço (besta, ela não é, né?) e pisou no tapete vermelho vestindo uma roupa mais barata do que ela usa pra buscar os filhos na escola.


No Oscar desse ano, Helen Hunt, indicada ao prêmio de atriz coadjuvante, combinou joias de quase um milhão de dólares com um vestido H&M que não devia passar muito dos cem dólares. Se fosse vendido, claro. É que ela não vestiu o dito cujo à toa, foi uma parceria com a loja pra divulgar, entre outras coisas, um estilo de vida mais sustentável. 


Já no Emmy, que foi por esses dias, Sarah Silverman, comediante, decidiu que não ia ter que ser um corpo pra segurar um vestido, o vestido é que tinha que baixar a bola e abrir espaço pra quem realmente importava: ela mesma, ué. Comprou um pretinho básico (por que você vai usar um vestido Chanel se você pode usar um ensinamento da própria?) por sessenta dólares e pisou no tapete mostrando que quarenta anos são os novos vinte.

E o que eu quis dizer com esses três vestidos e todo esse falatório? Apenas que até as estrelas reparam vez em quando que vestir sonhos é bonito, mas vestir realidade pode ser massa também. Vamos mostrar nossas etiquetinhas vermelhas de liquidação com orgulho, vamos bater perna até achar o menor preço sem constran, vamos vestir roupas de segunda mão felizes com o achado. E, principalmente, vamos olhar pro nosso dinheiro suado - e nossa conta apertada - e saber que não vai ser comprando mais do que podemos que vamos ser mais felizes, nem mais bonitas. ;)

26 comentários

  1. Gostei bastante do post, bem legal.

    ResponderExcluir
  2. Como sempre, seu blog é único, Dani! Sempre com posts interessantes e diferentes...

    ResponderExcluir
  3. Arrasou no post! É verdade incontestável!

    ResponderExcluir
  4. Amei o post! Só acho que Helen Hunt poderia ter passado melhor esse vestido, néam?! hehehe

    ResponderExcluir
  5. True story. Ahazou no post! :))

    ResponderExcluir
  6. Sempre penso que o que tem que chamar atenção é a personalidade própria, o caráter, valores e talento. Infelizmente poucas pessoas no glamuroso (ou não) mundo da moda entendem isso. A maioria vê primeiro a joia, a roupa, se o estilista é renomado. A mídia também é um reflexo dos interesses do povo!

    ResponderExcluir
  7. Muuuuuuuuuito bom o post. Ver estrelas, no red carpet, usando roupas baratcheenhas é muito legal..
    queria mais exemplos rs

    ResponderExcluir
  8. É isso aí....dinheiro não é, nem nunca, foi sinônimo de elegância...

    ResponderExcluir
  9. Adorei o post. Tenho percebido, não sei se corretamente, uma pegada mais feminista no blog. Além das questões ligadas aos animais (que não é novo no blog, mas é legal). Eu tô adorando

    ResponderExcluir
  10. A-MEI o que você escreveu, porque de fato, é isso mesmo!
    A maioria das pessoas não compram as coisas pela qualidade, elas compram pelo preço agregado! Se for caro, tá valendo, e isso só mostra o quão vazias essas pessoas são por dentro.
    E de quebra, ainda achei o vestido da Sarah Silverman muito bonito e adoro a Helen Hunt por causa do seriado "Mad About You", quando vi ela com essa roupa da H&M achei graça.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Adorei o post. Adoro um achado, uma pechincha, e amo amo amo dividir com as amigas, sem o menor constrangimento. Até com orgulho, eu diria hahahaha

    ResponderExcluir
  12. O que eu mais gostei foi o mais barato, o da Angelina (o acessório Brad dá um up legal no look né? rsrrs) Já arrasei em alguns casamentos com um vestido de renda que comprei por R$ 40,00 na CeA. E digo o preço sem constragimento algum, com um certo orgulho, na verdade. Vestido caro não é sinônimo de estar bem-vestida. E eu dou um valor imenso ao meu suado dinheirinho! :)

    Beijos

    PS: Mas achei o tecido do vestido da Helen péssimo! O caimento desse pretinho curto tb não é legal. :P

    ResponderExcluir
  13. Quando a moda se apresenta assim, possível, me atrai muito! Sei da beleza dos vestidos extravagantes e grifados, mas aquilo é tão ilusório que não me inspira.
    Algo barato não quer dizer que é ruim. Eu comprei meu vestido de casamento, branco, com rendas na frente (altura do joelho) por R$65,00 numa loja baratinha de shopping (sei nem o nome).. E todos acharam lindo sabe.. eu me senti bem e não gastei horrores kkk

    ResponderExcluir
  14. Mto legal o post, sempre curti e sempre curtirei uma economia... essa é a minha ostentação!!! por isso fiz um blog de coisas baratinhas. Pus até um link seu esses dias daquele post q vc fez: quem tem cadeira tem tdo...passa lá depois Dani!! GALERA TDO MUNDO CONVIDADO TB www.bagatelaebelezuras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. Detalhe, todas estão elegantes e sensuais sem mostrar a bunda, coisa que grande parte das brasileira não consegue...

    ResponderExcluir
  16. Blz... Foi só eu que vi as pernocas da Angel meio estranhas? Ela é linda (minha diva sempre *---*) Mas que ta estranho... Ta!

    ResponderExcluir
  17. Amei o post!!!! Muito bom mesmo!!!
    Real world!!!!

    ResponderExcluir
  18. adoro blogs de moda, mas o seu sai do lugar comum! parabéns!

    aproveitando o gancho do post, tenho um brechó online: @brecholandia no IG e fb.com/brecholandia.brecholandia ! são peças novas e seminovas, com ótimo preço!

    ResponderExcluir
  19. Moda acessível. Não sentir vergonha em usar roupas baratas.
    Esse foi o motivo do blog entrar para os meus favoritos. Eu me senti desconectadas, quando acessava (e ainda acesso) blogs que fazem propaganda de roupas com valores altíssimos. Poxa, a realidade é diferente. Somos mulheres que trabalham o mês inteiro para ganhar um reles salário mínimo, as vezes pouco mais que isso, essa é a realidade de mais que 50% da população feminina brasileira, e sequer precisa de pesquisa de campo para confirma o que eu disse.
    Não me sinto menos que ninguém por usar roupas acessíveis, de baixo custo. Sei o valor que eu tenho, e o meu valor é maior do que as roupas que uso. Por isso, opto por algo que eu goste, e eu gosto de roupa boa e barata e ponto! :D

    ResponderExcluir
  20. Adorei o post e a menira como o assunto foi abordado. Adoro peças de brechó, adoro reutilizar coisas, isso vai da decoração da minha casa ao meu guarda-roupa. Outro dia mesmo fiz um post falando sobre brechó no meu blog, que por sinal é sobre decoração sustentável.
    Beijos
    www.deccorebba.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  21. Por essas e outras que amo esse blog!

    ResponderExcluir