Decoração

Decoração
Decoração

Vídeos

Vídeos
Vídeos

Receitas

Receitas
Receitas

{carnaval improvisado} Fantasia de gueixa

Hoje já começa oficialmente o Carnaval em Recife e Olinda. Extraoficialmente, não se fala de outra coisa desde novembro. Maaas, se você é relaxada como eu e deixa tudo pra última hora, segura minha mão, abre esse guarda-roupa e vai com fé.

A ideia é improvisar uma fantasia de gueixa e, porque MUITA gente aderiu aos kimonos que tomaram conta das lojas no Verão, inclusive eu. E como o kimono já tem uma identidade forte, fica mais fácil complementar com os acessórios. ;)


Comprei um brinco de tassel porque os que encontrei pra montar era muito fuleirinhos, achei esse pronto mais bonito. Comprei também os palitinhos pra prender no coque. Amarrei um cinto antigo na cintura mas podia ser uma fita qualquer e, pra fantasia ficar à prova do calor de Olinda (se é que isso é possível), coloquei biquíni por baixo, porque ninguém merece usar duas blusas. 



A maquiagem é aquela que a gente pensa logo: delineado gatinho e batom vermelho. Pra dar uma animada, apliquei glitter verde e sombra violeta com um pincel fininho perto do delineado.

Aí é só vestir um short confortável, calçar o sapato mais sambado que tiver e pronto. Se tiver um leque, é bom porque ajuda a se refrescar um tiquinho na folia. :)

20 comentários

  1. linda e super prática essa make
    amei a fantasia tb =)

    bjos
    kammy
    Comer, Blogar, Amar

    ResponderExcluir
  2. muito legal, curti.

    http://anitamakingof.blogspot.com.br/2014/02/customizacao-de-abadas-se-joga-que-e.html

    ResponderExcluir
  3. Vou comentar anonimamente porque sempre tem o grupo do "deixa disso", mas acho interessante avisar que essa fantasia é racista. Para se aproximar do nosso contexto, é como se você se fantasiasse de "nega maluca". É baseada em um estereótipo étnico de um grupo ao qual você não pertence além de ser apropriação cultural.
    Alguns links para consideração e esclarecimento:
    http://principalagent.files.wordpress.com/2011/12/ohio_uni.jpg?w=700
    http://everydayfeminism.com/2013/10/is-your-halloween-costume-racist/
    http://www.scpr.org/blogs/news/2013/10/29/10688/you-might-have-racist-halloween-costume-checklist/
    http://mscthreads.wordpress.com/2013/10/15/does-this-costume-make-me-look-racist/
    Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Moça, muito obrigada por postar seu ponto de vista e fique à vontade pra usar seu nome. Sempre defendo a troca de opiniões quando todo mundo se expões com respeito e tal. Sobre a fantasia, eu acredito que a gente chega a um dilema: uma fantasia de japonesa pode ajudar a perpetuar um estereótipo. Se fantasiar de japonesa pode ser algo negativo por fazer de uma etnia uma caricatura. Mas, ao mesmo tempo, as gueixas são um grupo bem específico que hoje tem uma conotação mais profissional que étnica. Tem uma raiz cultural, óbvio, mas me parece que se vestir de gueixa está mais pra se vestir de médica ou de florista, ou de professora que de japonesa, italiana ou africana.

      Essa reportagem, por exemplo, mostra como é o dia a dia de uma ocidental que trabalha como gueixa: http://revistamarieclaire.globo.com/Revista/Common/0,,ERT148204-17737,00.html

      Acho que o grande problema é quando o mundo acredita e mantém a ideia de que japonesas e gueixas são a mesma coisa. Por exemplo, não vejo problema em alguém se fantasiar de jogador de futebol usando um uniforme brasileiro, mas é potencialmente preconceituoso vestir o mesmo traje e dizer que tá fantasiado de brasileiro.

      Acho muito válido o comentário porque, como Andrea comentou lá embaixo, o limite é o incômodo do outro. E a gente tem pouco ou nenhum direito de ilegitimar um incômodo, principalmente se ele é pautado num preconceito histórico.

      Mais uma vez, obrigada por levantar esse ponto. Não quero ser agente de mal estar pra ninguém muito menos pra uma etnia. ;)

      Excluir
    2. Muito obrigada pela sua resposta. Achei bastante ponderada e inteligente. :)

      Excluir
  4. Afeeeeeeeee...
    O politicamente correto eh bacana, mas usado de maneira errada eh um saco!!!
    O post so deu uma ideia.
    Nao esta determinando nada!!!
    Uma pessoa - com o minino de criatividade - le e percebe possibilidades.
    Da proxima vez, Dani, desenhe!!!

    ResponderExcluir
  5. Amei demais o brinco de tassel! Tô doida atrás de um assim!

    Beijos ♥

    Strawberry Fields

    ResponderExcluir
  6. Tá uma graça, Dani! :)

    Eu particularmente sempre recuso uma fantasia de "árabe" que poderia montar aqui em casa com roupas marroquinas que minha mãe ganhou, pq sempre penso: Será que ia gostar se alguém se fantasiasse de brasileiro, nos equiparando aos outros tipos de temas fantasiosos?
    O marido de uma prima muito querida é marroquino e tudo que se passa na minha cabeça é "Será que ia ser ofensivo pra ele?"

    Mas isso foi uma reflexão que eu tive de uns 2 anos pra cá - no passado já me fantasiei de gueixa também e provavelmente de outras tantas coisas que nem lembro mais. Hoje não faço pra não ferir alguém acidentalmente mas é uma opção minha. Acredito, inclusive, que se partirmos do mérito da intenção, duvido que seja ela a de ferir ou magoar ou fazer chacota, muuuito menos ser racista - na maioria dos casos. Acho que é um ponto a se refletir sim, mas tipo, algo personalíssimo. Conheço pessoas que iriam AMAR ver alguém fantasiado de brasileiro, outras tantas se ofendem só de pensar. Cada um é cada um - todo carnaval e halloween discuto esse tópicos com amigos e conhecidos e chego sempre a essa mesma conclusão.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Uai gente, mas não é 'fantasia'? Não é a festa da brincadeira? Daqui a pouco se fantasiar de bruxa vai ser uma ofensa as mulheres que foram queimadas nas fogueiras na Idade MédiazZzzzZZzz

    ResponderExcluir
  8. Acredito que o Carnaval permite que sejamos quem quisermos. A cultura da gueixa me atrai, de modo que eu adoraria ser uma, por um dia. E estamos falando de gueixa, não de japonesas. As gueixas tem um estereótipo sim, isto é, um modo de ser e de se vestir, de se maquilar...
    Eu que luto contra o racismo, nada vi de ofensivo em sua fantasia. Uma oportunidade grade para que sejamos racistas por exemplo, são os trotes de faculdade, onde a maioria aproveita para colocar seu preconceito em evidencia.
    O carnaval é uma oportunidade de misturar culturas. Cada um respeitando o espaço do outro, naturalmente.
    E ficou linda você, beijos.

    ResponderExcluir
  9. Nossa é só uma fantasia, a tanta coisa mais séria acontecendo ao nosso redor e poucas pessoas se importam com isso na "vida real " aí vem para o meu virtual dá uma de politicamente correto. Adorei a ideia Dani, otina inspiração.
    superbonitass.com

    ResponderExcluir
  10. Eu amei muito a make!!!
    Linda a combinação de cores e o jeitinho que fez o delineado.

    Blog do Sofá

    ResponderExcluir