Decoração

Decoração
Decoração

Vídeos

Vídeos
Vídeos

Receitas

Receitas
Receitas

Dica de filme: Relatos Selvagens


Nesse fim de semana, fui ver Relatos Selvagens. Fora o hype que o filme ganhou com a indicação ao Oscar (aliás, ele é a melhor coisa entre os indicados a que assisti), faz muito tempo que ouço e leio mil elogios ao cinema argentino.

Até hoje, só lembrava de ter visto um filme, por acaso e sem muito interesse. Era bem comercial, meio comédia romântica (não das melhores) e sequer lembro o nome. Então é como se eu nunca tivesse visto nada e, de repente, caísse no meu colo essa maravilha.

O filme é dividido em capítulos, como se fossem vários curtas em um longa. Primeiro que amo esse recurso e adoraria que ele fosse mais usado, segundo que esse formato valoriza ainda mais o tema do filme. As histórias, 6 ao todo, giram em torno de como fatos negativos podem desencadear reações inacreditáveis nas pessoas. 

O sensacional sobre isso é que, duas horas antes, eu tava andando na rua com o namorado e passou uma moto fazendo aquele barulho ensurdecedor que uma pessoa só pode achar correto impor ao mundo quando existe algo de muito errado com ela. Então, expus ao boy meus desejos de esganar essa criatura, ao que ele respondeu com uma justa repressão aos meus instintos - mesmo que puramente imaginários - de reação violenta. Daí, a gente tá numa loja, decide ir ao cinema e o filme da sessão seguinte é exatamente esse, onde pessoas não só pensam em esganar quem lhes prejudica. Elas vão às vias de regra.




Nem todas as histórias desembocam em violência física, mas todas são sobre reações extremas, sobre não digerir decepções da maneira correta ou adulta, melhor dizendo. Em alguns momentos, você têm uma empatia instantânea pelo personagem, como na história do engenheiro multado, onde tudo começa a perder a lógica a partir de um episódio que desencadeia todas as gotas d'água da vida dele. Em outros, você só duvida da estupidez e da falta de limites dos envolvidos, como no capítulo dos carros na estrada.

Em todo caso, a narrativa tem um ritmo incrível e um humor nonsense pra quebrar parte do impacto que o enredo deixa na gente. Esse é o primeiro filme do diretor Damián Szifrón e espero que venham muitos ainda.

Fazia tempo que não via um filme tão bom e, como não podia deixar de ser, saí do cinema querendo ver mais coisas produzidas em outros países que não os Estados Unidos. Vejo muita ficção americana e preciso equilibrar melhor, não só por qualquer tipo de obrigação, mas porque existe muita coisa boa sendo feita em outros países. Total aceito sugestões. ;)

21 comentários

  1. Relatos Selvagens é bom demais! E é muito legal esse interesse por cinema de outros países, vou colocar alguns que eu sei aqui.

    Teta Assustada - peruano (um pouco pesado e lento, mas muito bom)
    Machuca - chileno
    O Segredo dos seus Olhos; XXY - argentino (e o Darín é protagonista de ambos)
    Morango e Chocolate - cubano
    Estes são os filmes latinos que eu me recordo agora, mas pode ter certeza que nossa região produz muita coisa bacana. Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Isabela. :D
      Vou ver um por um.

      Excluir
  2. Nossa, Dani, eu estava louca pra comentar sobre esse filme com alguém. Vi já há algum tempo e achei fantástico também (tirando o episódio dos carros que eu achei bem nojento...rs). Tenho ouvido coisas ótimas sobre o cinema argentino e comprovei que ele é realmente muito bom recentemente. Recomendo que assista aos filmes "O segredo dos seus olhos" (que já é antiguinho, mas tem no netflix) e "Sétimo" (que estava no cinema há pouco tempo). E você vai perceber a semelhança entre eles: todos têm o ator Ricardo Darín, que é muito bom, por sinal. Espero poder assistir a mais filmes argentinos, porque eles arrebentam. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sobre o dos carros, li uma observação interessante no Filmes do Chico: eles criaram uma briga típica de desenho animado, só que com pessoas de verdade. Faz todo sentido!

      Muito obrigada pelas dicas. Nunca tinha visto o Darín em ação e achei ele ótimo como todo mundo diz. :)

      Excluir
  3. Só a presença do Darin já atesta a qualidade do filme.

    ResponderExcluir
  4. Dani, todos os filmes com o Darin são muuuito bons!

    ResponderExcluir
  5. Dani, eu adoro o cinema argentino! Assiste medianeras e um conto chinês! Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Medianeras é um que quero ver desde quando tava nos cinemas, mas acabei nunca assistindo. Vou atrás. :)

      Excluir
  6. Olá Dani!

    Me identifiquei com você, também não suporto motos com esses barulhos ensurdecedores, acho de um egoísmo tão grande, só porque ele gosta do som, impões a todos uma grosseria? Sou uma pessoa bem calma, mas fico irritada com esse som! Rs.
    Fiquei curiosa com esse filme, quero assistir! Adorei sua resenha!

    Beijos! Thamyrez

    ResponderExcluir
  7. Dani, indicacoes pq adoro cinema argentino:)

    O segredo dos seus olhos e Medianeras (já indicaram e eu reforço super)
    O filho da noiva
    Nove rainhas

    ResponderExcluir
  8. Assiste El cuerpo, acho q vc vai gostar

    ResponderExcluir
  9. O quê ? Vc não viu O Segredo de Seus Olhos ? Nem Um Conto Chinês ?
    Então corra filha !!
    Assista tbm Medianeras, Plata Quemada. Filme argentino é muito bom. Pelo menos os que vem para a gente aki no Brasil.
    Só não gostei de A Sorte em Suas Mãos. Filme sobre o nada, sem graça, sem motivação....
    bjs

    ResponderExcluir
  10. Só pra reforçar o que já falaram aí em cima: não perca Medianeras nem Um Conto Chinês. Acho que, junto com Rekatos Selvagens, são o melhor do cinema argentino na minha opinião. E Nove Rainhas (também com o Darin, mais antigo) também é muito divertido.

    ResponderExcluir
  11. Vale indicação de filme europeu também? Aí vai minha listinha:
    Good Bye, Lenin!
    A culpa é do Fidel
    O pequeno Nicolau
    A guerra dos botões

    ResponderExcluir