Decoração

Decoração
Decoração

Vídeos

Vídeos
Vídeos

Receitas

Receitas
Receitas

Quanto mais selfies, mais compras

Cher e meu primeiro contato com desejar o closet alheio

Esses dias, saiu o resultado de uma pesquisa sobre como as redes sociais interferem na forma como a gente consome roupas. Acho que os resultados são imagináveis mas, ainda interessantes de se conversar a respeito.

No estudo, foram entrevistadas 1.500 mulheres entre 16 e 33 anos e a conclusão principal é que as moças usam uma roupa só 7 vezes em média antes de descartá-la. A maioria das entrevistadas citava as redes como parte fundamental dessa vida curta dos trajes. Faz sentido. Se a gente pensa que, hoje, a roupa que veste é frequentemente documentada, é muito mais fácil enjoar.

Uma das participantes disse que desanima usar uma roupa de novo quando percebe que ela acabou de aparecer na sua timeline do Facebook. Outra fala que não gosta quando outra pessoa aparece no Instagram usando uma roupa que ela também tem.

Eu sei que o primeiro impulso é se sentir imune a isso e até julgar essas pessoas, mas é importante pensar que essas citações foram tiradas do contexto e, claro, foram escolhidas as mais extremas delas. Porque, se a gente parar pra pensar com honestidade, sente algo parecido em algum nível, sim.

Há alguns anos, não era tão simples e acessível registrar o que a gente veste. Publicar isso, então, tava longe de fazer parte do dia a dia da maioria das pessoas. Hoje, não existe ida ao bar pós trabalho que não seja devidamente posterizada. Não tem roupa que você use sem correr o risco de estar na timeline de não sei quantas pessoas no fim do dia.

Enquanto a gente vê e revê nossas próprias roupas nas redes sociais, outras pessoas também tão publicando. Ou seja: além de enjoar do que a gente tem mais facilmente, ainda vêm os outros usando peças de roupa que viram desejo. Isso já é outro fenômeno constatado pela pesquisa: compras que a gente faz sem considerar se vai se tem a ver, apenas porque viu vestir lindamente em outra pessoa. Aposto que muitas de vocês que lêem esse post (e eu também levanto minha mão) têm uma saia lápis (ou inclua aqui sua peça elefante branco) amufumbada no guarda-roupa porque achou linda em fotos, comprou, mas sempre que tenta vestir, parece que não rola.


Sobre as redes sociais, nada vai mudar. Pelo contrário, cada vez vão existir mais formas da gente se conectar virtualmente a outras pessoas. Então é importante que a gente aprenda a lidar com elas e as nossas emoções da maneira certa. Se todas as vezes em que você vê a foto dalguém usado uma roupa,você deseja a roupa, talvez você queira mesmo se parecer com essa pessoa, ter a autoconfiança que ela transparece. Talvez você esteja não lá muito satisfeita consigo e deseje "ser" outras pessoas que admira. Sempre olhar pra suas emoções é importante pra não acabar com um guarda roupa entupido de roupa e com o mesmo sentimento de vazio e necessidade cada vez que rola o scroll da timeline.

Já sobre enjoar das roupas depois de se ver usando em tantas selfies, existem algumas possíveis soluções: pensar num guarda roupa com mais básicos que podem ser transformados facilmente com acessórios; considerar se a quantidade de selfies que você posta não tá gerando um desconforto pra você mesma, te fazendo sentir até que não tem roupas suficientes ou, parar de noia e olhar pra si mesma nas fotos vestinda a mesma roupa cinco ou cinquenta vezes pelo simples fato de que roupa não é pra ser descartável e errado é quem pensa o contrário. ;)

8 comentários

  1. Pura realidade seu texto.. ao mesmo tempo é muita loucura isso tudo nas redes sociais né? Confesso que eu não ligo muito e a maioria das minhas fotos são na praia usando biquíni hahahahaha gosto de publicar fotos que expressem minha felicidade nos lugares que amo e não roupas..
    Um beijo

    Dicas para Todas

    ResponderExcluir
  2. gente, nunca tinha pensado nisso, se eu for levar pra esse lado to ferrada, não faço compras nunca mais, minha quantidade de selfies é praticamente nula!

    ResponderExcluir
  3. oi dani...muito interessante e muito bem trabalhado esse texto. Realmente somos apresentadas a muitos itens "tem-que-ter" diariamente e exaustivamente. Mas, como não poderia deixar de ser, chega um ponto em que o deslumbre acaba e começa o enfado. Confesso que quando comecei a acompanhar blogs eu realmente tinha desejo de quase tudo.. depois me cansei, simplesmente isso. Com o tempo passei a ponderar melhor sobre o que me cabia, o que me fazia falta, o que realmente condizia com minha realidade. De uns tempos pra cá sigo pouca gente, gente que me interessa, não necessariamente pessoas simples como eu. Eu sigo quem tem algo a dizer, não só a me mostrar. Isso fez muita diferença. Compro pouco e com assertividade. Meu dinheiro é conquistado com muito esforço e deve ser gasto conscientemente. E não penas isso, hoje eu penso de onde vem a minha roupa, quem a fez, qual o material utilizado, quanto tempo ficarei com ela... Mesmo que eu gaste mais em uma unica peça que em 5, 6 não me importo. Hoje sou feliz assim. Muito mais feliz do que eu era quando comprava aleatoriamente.

    um grande beijo, te adoro
    Mariana

    ResponderExcluir
  4. Oi Dani, também tenho pensado sobre isso ultimamente... inclusive quero escrever um post sobre essa impulsividade por compras... não dá pra resumir a vida a compras e imagem... cansada disso!
    http://dibobis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Comecei a sentir isso quando comecei a gravar vídeos pro blog. Queria comprar mais e mais roupas. Mas acessórios resolvem tudo de uma maneira bem mais fácil :) www.alemdolookdodia.com

    ResponderExcluir
  6. Acho o excesso de exposição nas redes sociais é uma loucura!

    ResponderExcluir
  7. Quem quiser belos modelitos para tirar selfies visita a minha Loja ;)

    ResponderExcluir