Decoração

Decoração
Decoração

Vídeos

Vídeos
Vídeos

Receitas

Receitas
Receitas

04/03/16


Perdi meu pai. Faz hoje dois dias que recebi a notícia mais dura que tive até hoje. Na terceira internação em quatro anos, ele recebeu algumas esperanças de alta. "Não precisa trazer lençol hoje. Parece que vou pra casa amanhã"; "Só mais um exame e o senhor ganha alta"; "Pai, meu sofá. finalmente chegou. Quando o senhor for lá em casa vai ver". 17 dias internado: amizade com o companheiro de quarto, com os enfermeiros, com o pessoal das refeições. Ele era fácil demais, de um jeito que nunca aprendi a ser. Aos poucos as dores passavam e suspeitas de problemas de saúde além dos conhecidos surgiam. Uma incerteza que dava à gente o conforto da ignorância.

Um dia, ele fez dois exames invasivos e voltou se sentindo mal pro quarto. Vem enfermeiro com remédios, vêm médicos com possibilidades e eu lá sentada na cadeira olhando pras costas dele, o corpo já frágil, o medo obediente de quem estende a mão pra tirar uma amostra de sangue. Aquele olhar de quem teme não voltar pra casa. Me segurava ao celular, a uma palavra cruzada e a uma ilusão de que tudo ia ficar bem. À noite, minha mãe chegou e viu o susto passar, ele se recuperou e riu e conversou. Dormiu bem como há muito não conseguia.

Dia seguinte, fui tomar banho pra ir ao hospital e, quando saio do banheiro, seis chamadas não atendidas. Retorno pra ouvir "seu pai pediu pra ligar pra você. Ele tá passando mal". Corro pra lá pensando que tudo bem ele querer que alguém chegasse logo, porque é ruim mesmo ficar só, mas não precisava dizer que tá passando mal. Que golpe baixo depois de se recuperar tão bem, de dormir e rir tanto. Pra mim, era mais fácil acreditar que era um melindre, um draminha pra não ficar só muito tempo. Qualquer coisa que não fosse a realidade.

Chego no hospital pra saber que ele piorou e foi transferido pra uma área que não permite acompanhantes, uma área de pacientes graves. Bato o hospital pra descobrir que ele foi pra ala vermelha. "Aguarde a hora da visita". Três horas depois, encontro meu pai sem conseguir falar direito dizendo que não sabia se ia aguentar. "É claro que vai, pai. Pare de falar isso". Várias máquinas ligadas a ele e, ao redor, uma dezena de pacientes sedados. Um saco preto saindo com alguém dentro. Eu fiquei com ele os minutos que deixaram. "Vai ser melhor pro senhor. A médica me disse que o senhor tá reagindo, é só ficar quietinho". Na visita da noite, minha mãe viu uma versão bem mais fragilizada dele. Uma realidade que eu nem sei se conseguiria enxergar.

Na tarde seguinte, meu pai sedado, entubado. Falei com ele, que conseguiu abrir os olhos. "O senhor precisa voltar porque as plantas tão morrendo sem o senhor pra cuidar. Comprei dois sacos de ração, então nem precisa se preocupar com isso mês que vem". Quando caiu uma lágrima do olho dele, pensei que fosse efeito do remédio. "Por que seria choro. Por que motivo ele precisaria chorar?". A noite, nem entrei. Minha mãe e o genro que ele amava entraram. Com ele sedado, ficaria mais fácil tratar porque o nervosismo e o medo atrapalhavam o tratamento.

Na sexta, a gente combinou de ir cada uma em um horário. Tinha trabalho pra fazer fora de casa à tarde, então iria na visita das oito. A bateria do meu telefone chegou no limite em que desliga a qualquer momento. Desligou assim que cheguei ao shopping. Tentei carregar no carregador público, na bateria externa, na tomada de uma loja e nada fazia o telefone funcionar. Comprei um novo pra não perder as próximas ligações do hospital. Fui pra casa, deixei minhas coisas e só aí consegui ligar o telefone. Nove chamadas da minha mãe e várias mensagens: "fale comigo por favor". "Mãe, meu pai tá bem?" "Tá, venha pra cá logo". Corri pra visita da noite.

Ao chegar na entrada do hospital, várias pessoas da família. "Que bom. Ele vai ficar feliz de saber que veio tanta gente saber dele". Perguntei se já tinham distribuído as senhas, minha mãe disse que ainda não e que nem houve visita à noite. Por ser uma área crítica, a qualquer hora alguém podia morrer ou passar muito mal. Se isso acontecesse, ninguém poderia entrar e atrapalhar a ação da equipe. "Não acredito que a senhora não pôde ver ele". Minha mãe abraçou o genro e disse algo. A expressão dele pesou. Senti duas mãos segurarem meus ombros e minha mãe olhou nos meus olhos tentando dizer algo enquanto as lágrimas escorriam.

Meu pai morreu sozinho numa sala fria enquanto sem ninguém que ele amava por perto. Depois de uma piora tão inesperada que ainda não era crível. Depois disso, veio a pior noite da minha vida. Escolher um caixão, conseguir vaga num cemitério, preencher cadastros. Tudo isso sem chão. Felizmente com muita ajuda.

Na minha cabeça, vinha aquela lágrima dele, o medo, as dores e eu pensava que eu não podia ter sido tão cega. Por que me disseram que ele ia ficar bem? Não pude dizer nada. Queria tanto que ele soubesse que era amado, que os anos difíceis que a gente teve tinham, sim , passado. Que eu esperava as visitas dele na minha casa nova e era feliz por saber que ele gostava dela. Que eu entendia o gesto dele de comprar macaxeira na feira e trazer descascada pra gente congelar como a singeleza mais linda. Que eu contava pra todo mundo do coentro que ele plantou no quintal. Que ele tratar quem eu amo como se fosse um filho enchia meu coração. Queria poder ter ouvido o que ele queria dizer. Queria não ter dito pra ele se acalmar e ficar em silêncio pra não prejudicar o tratamento. Se não tinha tratamento, queria ter podido ouvir. Queria barganhar com a realidade de qualquer jeito. Se eu pudesse ter mais uma visita, se ele pudesse ter vindo pra casa. Todas as imagens de dor e frustração que eu me negava a enxergar por tantos dias ficavam tão claras e doídas agora que pareciam que tinha amputado algo de mim. De todas as constatações terríveis, a pior delas: nunca mais vou ver meu pai.

Você não imagina o vazio que é isso até passar por ele. A pessoa que escolheu seu nome, te ensinou as quatro operações, que foi seu herói da infância. A pessoa que você demorou tanto a descobrir que tinha defeitos e demorou mais ainda pra aceitar. Alguém que fazia qualquer coisa por você, mesmo quando você nem merecia.

Vivi todo o ritual. Velório, enterro, fotos antigas, uma noite de sono. A primeira refeição depois do baque. A primeira vez em que as imagens do sofrimento são sobrepostas por lembranças boas. Só faz dois dias e tantas fases do luto já se intercalaram que parece uma passagem de tempo paralela. Acordei hoje sentindo mais saudade que dor. Ele nunca viu o sofá. Ele nunca viu tanta coisa que ainda vai acontecer ainda. É uma tristeza que não se descreve.

Escrever esse post é parte do processo. Vocês nunca viram meu pai por aqui mas saibam que o nome dele é Eudes e ele tinha muito orgulho de tudo o que eu faço. "Pras filmagens de Daniela", ele dizia enquanto pegava um lixo que parecia promissor na esquina ou comprava borrachinhas pros pés das cadeiras ou cortava corações de papel. Eu não sei se eu fui uma boa filha, mas ele nunca duvidou de que eu era.

Felizmente, eu tenho um trabalho que me distrai da tristeza e que me traz tanto carinho vindo de lugares onde sequer já estive. Tenho um evento, no fim de semana tenho uma viagem. Planejei isso tudo esperando já tê-lo em casa e, agora, vejo como um lampejo de distração e alegria depois dessa dor. Aos poucos, vou visitando cenários que não me lembram dele, vou falando de outros assuntos pra me aproximar da normalidade. Dia após dia, vejo meu pai como alguém que segue em mim. "Sua filha é a sua cara", ele nunca se cansava de escutar.

Acho que nunca fica fácil, mas a gente aprende a seguir.

100 comentários

  1. Dani, não sei nem o que dizer. Lamento por sua dor, sinto muito.
    Este texto é um dos mais fortes que já li. Td energia positiva pra vc e passagem do seu pai.

    ResponderExcluir
  2. Lindo texto.Deus console seu coração e de toda sua família.

    ResponderExcluir
  3. Dani, te acompanho faz anos, mas nunca me arrisquei comentar... hoje só queria te abraçar forte..

    ResponderExcluir
  4. Dani, te acompanho faz anos, mas nunca me arrisquei comentar... hoje só queria te abraçar forte..

    ResponderExcluir
  5. Dani, não sei nem se consigo imaginar o tamanho da dor. Chorei, chorei, chorei. Que você e sua família tenham muita força pra passar por esse processo de cicatrização. Abraço forte.

    ResponderExcluir
  6. Dani, não sei nem se consigo imaginar o tamanho da dor. Chorei, chorei, chorei. Que você e sua família tenham muita força pra passar por esse processo de cicatrização. Abraço forte.

    ResponderExcluir
  7. A gente nunca sabe o dia de amanhã, por isso nos dizem tanto pra aproveitar cada segundo aqui...
    Que as coisas maravilhosas de sua vida abrangem o sofrimento e que vivam as lembranças bonitas daquele que tanto te amou e ensinou...
    Paz e bem à toda família de vocês S2

    ResponderExcluir
  8. Que Deus console seu coração! Texto lindo! Como ele vc dividiu um pouco da sua dor , para que juntas pudéssemos carregá-la. Força Dani.

    ResponderExcluir
  9. Kakau Mendes07/03/16 01:36

    Olha, Dani, são tantos anos acompanhando o Ricota, que é um pedacinho de vc, que foi inevitável chorar ao ler isso tudo. Muita força e continue sendo a pessoa da qual, com certeza, seu pai se orgulhava!

    ResponderExcluir
  10. Dani, nem imagino o quando deve doer o que vc está passando. Mas sinta-se abraçada. Que seu pai esteja em bom lugar e com certeza ele está muito orgulhoso da filha que criou. Seu relato mexeu muito com meu coração e me fez querer abraçar meu pai com quem tenho uma relação muito complicada. Que Deus conforte seu coração e de sua família nesse momento. Que a tristeza de lugar à saudade.

    ResponderExcluir
  11. Dani, querida, te acompanho pelo blog faz algum tempo. Nunca comentei, sempre li e gostei muito de tudo que vi. Seu Eudes, de fato, era um pai de sorte. Ter uma filha querida como você, poder acompanhá-la, fazer parte do seu trabalho, te ajudar. Quanto orgulho, admiração e amor envolvidos. As lembranças, ao longo da vida, irão pouco a pouco ocupando o lugar da saudade e da falta. Infelizmente ou felizmente, nunca de todo. Sempre haverá um espaçozinho pra lembrança do quanto seria bom ele aqui um pouco mais. Não se culpe pelo que acha que não fez, pelo que poderia ter sido. Você foi a melhor filha e ele o melhor pai e isso basta.
    Um abraço grande e apertado.

    ResponderExcluir
  12. Dani, tô sem palavras! Não sei nem o que eu posso te dizer pra diminuir teu sofrimento. Eu tava tão feliz pq to me organizando pra ir terça feira te ver lá no Guararapes e de repente fico sabendo desse momento difícil que você está passando. Minha querida, irei incluir você, seu pai e sua família em minhas orações. Eu imagino o qnt que deve ser difícil isso que vcs estão passando. Mas Deus é maior e Ele te dará de volta a paz que a dor do luto arrancou de vocês. Adoro você e estarei torcendo pela sua família. Obrigada por permitir nós (suas seguidoras) participarmos deste momento com você. Espero que o nosso carinho possa ajudar você a se recuperar! Beijo enorme!

    ResponderExcluir
  13. Dani, sinto muito pela sua perda. Acho que nunca comentei aqui mas senti a necessidade de te enviar esse "abraço". Sinta-se de verdade abraçada. O texto deixou nítido a boa filha que vc é, e a certeza de que seu pai sabia disso. Espero mesmo que ele esteja em paz e que vc (vcs) superem a dor e guardem as lembranças boas...enfim. Tenho uma relação complicada com meus pais, mas saiba que hoje darei um beijo e um abraço bem forte neles...pois vc me lembrou o tanto que eles são únicos e sempre estiveram ali por mim. Fica bem querida...e força!!!!
    bjus no coração
    Amanda Salles

    ResponderExcluir
  14. Dani, não a conheço pessoalmente mas é como se você já fizesse parte do meu cotidiano. Como me identifiquei com o seu texto...Estou sentindo isso na pele, na alma, no coração... Perdi meu pai a três meses e é como se o chão se abrisse e tudo passasse a não ter mais importância. O vazio, a saudade, o desespero...Quem agora vai me ouvir? Quem agora vai me aconselhar? Quem agora vai me dar o melhor abraco do mundo! Mas meu pai com toda a humildade e sabedoria do mundo insiste em me mostrar que a vida tem que continuar e eu seguir...as plantas que ele plantou em meu jardim estão florescendo...a roseira linda cheia de flores e o pé de manjericão cheio de brotos... Essa saudade que estamos sentindo eu espero que um dia se transforme em lembranças lindas que transbordem o nosso coração. Sinta-se abraçada.Um grande beijo. Karen

    ResponderExcluir
  15. Acordei chorando. E muito. Te amo.

    ResponderExcluir
  16. Depois que minha mãe morreu, passei a dizer que "saudade é uma pessoa". Sei como se sente, mas te garanto que podos - e devemos - seguir em frente. O amor não muda! Paz pro seu coração.

    ResponderExcluir
  17. Dani, não te conheço, mas tudo que eu queria agora era te abraçar e dizer o quanto sinto pela perda do seu pai...tô aqui no trabalho disfarçando as lágrimas que querem cair, mas tentando "segurar a onda". Inevitavelmente comecei a pensar no meu pai também (que esteve internado ano passado após a retirada de um câncer) e nos inúmeros pesadelos que tive pensando que poderia perde-lo.
    Não posso te falar que é questão de tempo ou que vai passar porque a dor é algo muito pessoal e nem de longe sei o que é perder alguém tão especial na vida da gente, mas o que posso te dizer é que, mesmo sendo uma desconhecida, vou pedir muito para que seu pai esteja em paz e para que os dias de sofrimento deem lugar às boas lembranças. Um abraço apertado em você querida! Tenho certeza que seu pai sentia muito orgulho de você

    ResponderExcluir
  18. Te leio, mas nunca te escrevo.
    Passei o que vc passa hj aos 18 anos e me lembro bem de todos os sentimentos.
    E por incrível que pareça a palavra que mais me ajudou foi: parece que nao, mas isso vai passar.
    Faça disso um mantra: vai passar.

    ResponderExcluir
  19. Dani ...que barra hein!
    Que Deus conforte teu coração... que essa dor se torne somente saudade. Que Deus te abençoe querida.

    Beijo no coração.

    ResponderExcluir
  20. Dani, meus sentimentos. Que Deus conforte seu coração. Fique tranquila de saber que ele morreu sabendo que foi muito amado, e que não precisou sofrer tanto. Faz 6 anos que tenho meu pai em estado vegetativo em casa, sem andar, sem comer, sem falar, somente abre os olhos e é muito triste para a família vê-lo assim, a gente vivendo e ele daquele jeito, não deu nem tempo de dizer nada, foi de repente. E nós sabemos o quanto ele sofre nesses 6 anos, sente dor e não pode nem reclamar. Me emocionei muito com seu post, fique bem, pq seu pai agora está bem, doi, mas é a lei da vida, infelizmente, que Deus abençoe vc e sua família. Bjs

    ResponderExcluir
  21. Dani, sem palavras. Queria poder te abraçar agora. Q Deus conforte ou seus. Bjs

    ResponderExcluir
  22. Não sei se consigo expressar com palavras o que sinto por ter lido isso. Mas apesar de ter meu pai aqui ainda (graças a Deus), eu pude me ver no seu lugar e sentir a sua dor. Seja forte querida! A dor um dia será substituída pela saudade, e sorrisos tomaram o lugar das suas lágrimas.

    Meus concertos sentimentos a vocês! Fique bem!

    ResponderExcluir
  23. A perda de um pai é horrível, já perdi o meu. Deus conforte seu coração nesse momento, saiba que lá no céu seu pai vai estar sempre olhando por você.

    Meus sentimentos. Fique em paz!

    ResponderExcluir
  24. Dani, fique em paz. A lembrança do seu pai nunca morrerá em você. Esse é o efeito do amor. Um abraço forte de quem já passou por essa situação.

    ResponderExcluir
  25. Meus sentimentos Dani, fique em paz <3

    ResponderExcluir
  26. Dani, meus sentimentos. Leio seu blog há 4 anos, mas esta é a primeira vez que comento.
    Perdi minha avó, minha segunda mãe, e entendo um pouco o que está sentindo. Estes pensamentos de "eu podia ter feito melhor" e "podia ter falado isso" são terríveis, eu tento lembrar dos bons momentos.
    Que Deus conforte você e sua família.
    Com carinho,
    Nádia

    ResponderExcluir
  27. Olá =) Perdi meu pai há quase 13 anos. Senti tudo isso que você tá sentindo. Sei exatamente como é. A gente tem que reconfigurar tudo pra viver sem eles, muda os tempos verbais, tenta se agarrar às lembranças finitas. Tenta não se magoar com o fato de que eles não vão ver um monte de conquistas nossas... e nunca passa. Até hoje, ainda sinto falta. Ainda vem um chorinho, uma saudade. Mas tenho fé de que ele tá vendo tudo isso, sim. Está presente de alguma forma, milagrosa, espiritual, orgulhoso de mim em algum lugar por aí. Força <3

    ResponderExcluir
  28. Que triste, Dani. Torço para que apareçam muitos outros trabalhos para distraí-la nesse momento tão difícil. Muita força e muita paz pra você e sua mãe.
    Que Deus conforte seus corações.

    ResponderExcluir
  29. Quase nunca escrevo, mas sou leitora assídua elo Feedly. Meus sentimentos e força pra vc e pra toda sua família. Já passei por isso e sei que só o tempo melhor, e a saudade nunca vai acabar. Bjs

    ResponderExcluir
  30. Quase nunca escrevo, mas sou leitora assídua pelo Feedly. Meus sentimentos, muita força pra vc e pra toda sua família. Já passei por isso, e sei que só o tempo melhora, e a saudade nunca acaba. Bjs

    ResponderExcluir
  31. Ai, Dani, que triste!
    Seu texto me emocionou muito, nunca perdi nenhum familiar, e não gosto nem de me imaginar passando por isso.
    Queria mandar um abraço bem apertado, um consolo, dizer que, como você "faz parte" da minha vida desde 2011, sinto muito, muito mesmo por você, como se fosse um amigo próximo.
    Espero que você consiga superar essa perda, sabendo que está rodeada de amor e carinho, da sua família e todos os seus leitores.
    Fica bem, trabalhe, estude, que, aos poucos, o dia a dia ficará menos pesado.
    Muito amor e carinho pra vocês.

    ResponderExcluir
  32. Dani, meus sentimentos!

    ResponderExcluir
  33. Dani, meus sentimentos! Força guriazinha! A vida é feita disso, infelizmente... O tempo vai ajudar a aliviar a dor!

    ResponderExcluir
  34. Dani, faz um ano que passei por isso. O desenrolar da situação foi muito parecido com o seu relato e eu tb não pude deixar de lembrar do meu paizinho e dos últimos momentos que tivemos. Acho que nós não nos permitimos perceber que estamos vivendo esses últimos momentos. Dói demais, mas aos poucos aprendemos a lidar com ela. Desejo do fundo do meu coração que essa transição seja o mais suave possível pra vc e pra sua família. Seu pai sempre estará vivo em vc e nas pessoas que o amaram. Beijo, Dani

    ResponderExcluir
  35. Dani, meus pêsames!
    Já passei por isso com meus pais, com meu pai eu era mt jovem, me privaram de mt coisas, mas com minha mãe foi bem doloroso!
    Ela fez períneo no sábado, dormi com ela, passamos o domingo juntas e a noite fui pra casa, ela receberia alta na segunda pela manhã. Mas a alta nunca veio pq ela teve trombose e embolia pulmonar horas antes da alta e faleceu.
    Minha família mora toda longe, éramos eu e meu marido (na época namorado). Enqt eu resolvia td a burocracia, ele ligava pra família p dar a notícia... Isso foi em 2009 e dói até hj

    Força aí, que Deus abençoe vc e sua família, q consigam superar esse momento de tanta dor!

    Bjoooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  36. Dani, meus pêsames!
    Já passei por isso com meus pais, com meu pai eu era mt jovem, me privaram de mt coisas, mas com minha mãe foi bem doloroso!
    Ela fez períneo no sábado, dormi com ela, passamos o domingo juntas e a noite fui pra casa, ela receberia alta na segunda pela manhã. Mas a alta nunca veio pq ela teve trombose e embolia pulmonar horas antes da alta e faleceu.
    Minha família mora toda longe, éramos eu e meu marido (na época namorado). Enqt eu resolvia td a burocracia, ele ligava pra família p dar a notícia... Isso foi em 2009 e dói até hj

    Força aí, que Deus abençoe vc e sua família, q consigam superar esse momento de tanta dor!

    Bjoooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  37. Dani, acompanho seu blog a pouco tempo... se seus posts me emocionam de alguma forma, esse de hj, tocou fundo. Peço a Deus que dê conforto a vc e sua família. Não mtas palavras pra dizer nessa hora, mas minhas orações, estão com vcs!

    ResponderExcluir
  38. Dani, meu Deus, e te encontrei ontem e nem sequer sabia, senão queria nem saber, teria descido do carro e te dado um abração. Desculpa... Você passando por tudo isso e ainda foi tão simpática e solícita comigo. Pena que ele estava sem vocês, mas ele não estava sozinho, Deus era e é com ele, agora, com certeza está num bom lugar. Que vocês encontrem o conforto que precisam, pois ele agora já descansa. Abraços de urso, daqueles que quebram as costelas!

    ResponderExcluir
  39. Dani, meu Deus, e te encontrei ontem e nem sequer sabia, senão queria nem saber, teria descido do carro e te dado um abração. Desculpa... Você passando por tudo isso e ainda foi tão simpática e solícita comigo. Pena que ele estava sem vocês, mas ele não estava sozinho, Deus era e é com ele, agora, com certeza está num bom lugar. Que vocês encontrem o conforto que precisam, pois ele agora já descansa. Abraços de urso, daqueles que quebram as costelas!

    ResponderExcluir
  40. Dani, te acompanho há tantos anos... Mas hoje não consegui terminar de ler seu post. Não consegui porque sua dor doeu DEMAIS em mim. E como alguém que tem problemas com o próprio pai, doeu em dobro. Cê me desculpa? Tô achando difícil digitar sem chorar.

    Nessas horas a única coisa que nós podemos te oferecer é o nosso silêncio, nossa empatia e nossa companhia, que apesar de silenciosa, é forte.

    Força, Dani. Muita força.

    ResponderExcluir
  41. Faz pouco tempo que acompanho seu trabalho, mas não me canso de admirar todo o seu capricho, dedicação, assim como o carinho que você dedica com todos as pessoas que seguem e comentam.

    Se por esses poucos gestos já entendo que és uma menina de ouro, quiçá seu querido pai. Lamento muito pela sua perda e sei que as palavras de uma estranha não serão suficientes para diminuir essa dor, mas tenho certeza de que ele continua zelando pela sua saúde e bem-estar de onde quer que esteja, assim como estará muito vivo no coração de todos que o queriam bem.

    Desejo-lhe muita paz de espírito, equilíbrio e força.
    Abraços fortes e perfumados ♥

    ResponderExcluir
  42. Sempre acompanho seu blog. Mas, nunca havia comentado antes. Porém, a sua mensagem me tocou profundamente. Talvez por ter passado por essa experiência com meu pai em julho do ano passado. Vários dias na UTI e aquela sensação estranha que me assombrava: "Será que ele vai conseguir sair dessa?". Felizmente, para glória do Senhor, ele saiu e hoje está conosco. Assim, permitiu o Eterno. Até quando não sei. Mas, lendo o seu depoimento devo agradecer pela vida de meu pai e amá-lo mais, pois não sei até quando ele estará comigo aqui na Terra. Para você, desejo que o Senhor a conforte e te fortaleça. Certamente ele sabia o quanto era amado e se orgulhava de você. Com o tempo, você entenderá tudo e restará apenas a saudade dos bons momentos. Força! Abraços.

    ResponderExcluir
  43. Que você tenha muita luz no seu caminho!

    ResponderExcluir
  44. Dani,
    Que texto lindo. Sinto mto pela tristeza que vc está passando. Passei por isso qdo era mais nova, e sei como dói. O que me conforta, e que deve tbm servir para confortar vc, é que tivemos pais tão bons, tão especiais, que nos amavam tanto. Que bom que podemos ter tantas lembranças boas!
    Saiba que nós que acompanhamos o ricota adoramos vc, e sinto como vc se fosse uma amiga querida

    ResponderExcluir
  45. Dani, leio seu blog há tempos, mas nunca comentei. Só queria dizer que sinto muito, que desejo que você fique bem e que consiga lembrar com alegria das coisas boas que vocês viveram. Um abraço.

    ResponderExcluir
  46. Dani, já aprendi tantas coisas no seu blog e agora aprendo mais uma.... Não consigo imaginar a dor que vc está sentindo... mas consigo desejas que Deus te conforte e renove suas forças. Espero que cada comentário aqui te ajude a passar por esse momento tão difícil. Conte com a gente :) beijos

    ResponderExcluir
  47. Dani, como foi difícil ler o seu texto. Os olhos embacaram com aramcom as lágrimas que corriam ao constatar a beleza da amizade entre pai e filha. O carinho, a atenção desse pai.
    Pensar que ele se foi sem alguém da família do lado é difícil mas talvez tenha sido mais fácil pra ele partir sem as pessoas amadas ao lado. Dizer adeus nunca é fácil.
    "We all walk the Long Road
    Cannot stay
    There's no need to say goodbye"

    Muita paz pra você e a todos da sua família. Que a passagem do seu pai tenha sido tranquila e que ele tenha sido recebido pelos entes queridos que o antecederam e esteja envolto em uma nuvem de amor.

    Um abraço bem apertado cheio de enrgia boa pra você.

    ResponderExcluir
  48. Em vida vcs viveram os melhores momento e na fala de seu pai, fica o amor, os ensinamentos e a necessidade de seguir em frente, continuar a história dessa familia! O tempo ajuda a recompor, a diminuir a dor! a saudade fica pra sempre, mas não doi, reconforta!!
    desejo dias de paz, e tranquilidade para vc e toda sua familia!

    ResponderExcluir
  49. Que Deus abençoe seu coração e o da sua família.
    Sinto muitíssimo por vocês!
    beijos,
    Julia

    ResponderExcluir
  50. Força Dani, chorei muito lendo o texto, e com certo medo de não ter mais o meu pai por perto, força para a sua mãe também! bj grande cheio de carinho <3

    ResponderExcluir
  51. Dani, essa dor é horrível e maltrata à cada dia mesmo, mas saiba que com o tempo, ela diminui, apesar de nunca sumir, e você vai sentir mais paz em saber que ele não está sofrendo, do que dor. Vivi isso há quase 15 anos quando perdi a minha mãe, eu ainda tinha 8 anos, e hoje sinto essa paz que falei ali em cima. Te desejo e desejo à sua família, toda a serenidade do mundo, um abraço, e fica com Deus.

    ResponderExcluir
  52. Quanta delicadeza, quanto amor em palavras... Meus sentimentos, Dani! Fique bem! Certeza que ele está em um lugar melhor torcendo e acompanhando sua caminhada neste mundo.

    ResponderExcluir
  53. Eu não sei como é perder um pai. Eu jamais saberei que dor é essa. A minha dor sempre foi diferente... Eu não lembro da voz dele, não lembro da forma de caminhar, a letra, o gosto musical, o cheiro. Não sei se teria orgulho de mim ou se teríamos brigas homéricas. Não sei se importaria com meu excesso de peso - que herdei dele. Não sei se concordaria com meu batom vermelho e com minha mania de me ausentar do mundo - e de brigar com o mundo também. Eu não sei como teria sido fazer presentes de dia dos pais no colégio. Eu não lembro da partida, nem da presença. Eu nunca saberei. Mas uma coisa eu sempre soube. É dele que vem metade do que eu sou. E eu tenho orgulho de quem eu sou. prefiro acreditar que ele também teria. Minha chance de erro é de 50%. Então, imagino que o seu Eudes tenha tido a enorme felicidade de te ver crescer com ele por perto. E saber que você não carrega somente o legado genético, mas também a educação, os exemplo e, principalmente, o amor que ele te deu. Não se preocupe com as palavras. Amor é transmitido. Dizer é só um detalhe. São as atitudes que o reforçam. Eu, até hoje mancho as roupas com caqui... que eu nem lembro de ter aprendido a gostar. Coma muitas macaxeiras.Cuide do coentro. Fique bem. Ele sempre vai estar com você. :*

    ResponderExcluir
  54. Leio seu blog a um bom tempo. E sinto que seu blog e as coisas que você escreve e vídeos fazem parte da minha vida. Não tenho nem palavras para te confortar... pois só o tempo é capaz de diminuir as feridas e a dor de perder alguém tão especial. Me emocionei bastante lendo essa postagem. Saiba que pode sempre contar com nós leitores!

    ResponderExcluir
  55. Que Deus conforte sua dor.

    ResponderExcluir
  56. Sinta-se abraçada. Não existem palavras pra te confortar nesse momento mas o tempo se encarrega de ocupar a presença com boas lembranças. Saiba que existem leitoras fieis que estão sempre prontas pra te ouvir e te apoiar e assim como seu pai, acreditamos em você e na sua luz. Tenho toda a certeza do mundo que ele estará sempre sorrindo com seu sucesso.

    ResponderExcluir
  57. Dani, muita força nessa hora...só quem passa por isso entende a saudade e o vazio que ficam... Te acompanho há muito tempo, mas comento muito pouco. Hoje foi inevitável, em meio as lágrimas, deixar aqui registradas minhas orações e boas energias pra ti! Um beijo e fica bem!!

    ResponderExcluir
  58. Nossa Dani. Já passei por isso e não é nada fácil. Não há palavras que amenizem a dor. Mas que Deus console seu coração. O que posso garantir por experiência própria, é que a vida segue e a gente aprende a lidar. Ele está num lugar cheio de paz agora e isso nos conforta. Deus te abençoe. Bjos

    ResponderExcluir
  59. Cada um sabe o tamanho da dor que sente. E nunca fica fácil. Mas Pearl Jam ajuda. ;-) Fique em paz.

    ResponderExcluir
  60. nossa,fiquei triste por vc e sua familia,me emocionei muito com o post,meu pai foi embora de casa a mais de 30 anos e eu sinto falta a te hoje,DEUS ti conforte,um abraço bem apertado e carinhoso.

    ResponderExcluir
  61. Oi querida, um abraço forte para vc e sua família.
    Bjs com carinho, sinto muito.

    ResponderExcluir
  62. Dani, meus sentimentos. Essa semana meu cunhado perdeu o pai e o seu texto me fé relembrar a dor dele, me falta ar, me tranca a garganta, sinto muito. Que Deus conforte o seu coração. Bjs. Flávia

    ResponderExcluir
  63. Depois te tanta coisa bonita que já li nos comentários nem sei mais o que escrever, mas que texto lindo e forte que você escreveu! Fiquei emocionada, também tô me segurando aqui no trabalho pra não chorar. Também acompanho seu blog e nunca comentei nada, mas também queria poder te abraçar e te mandar um pouquinho de carinho. A dor diminui, mas a saudade não passa. Você tinha um anjo quando ele tava aqui e agora tem um anjo la no céu. bjs

    ResponderExcluir
  64. Fico meio sem palavras, mas pense que ele teve uma vida boa aqui e que tudo tem um porquê. Interessante que me acabei de chorar aqui, pq tenho uma relação parecida com meu pai. Força, Dani. Muita paz e luz praa você e sua família.

    ResponderExcluir
  65. Que Deus console vc e sua familia! Tb perdi meu pai e demorou 1 ano p eu conseguir aceitar.... mas tudo passa.... e a dor se transforma em saudade q se transforma em entedimento de q nada eh por acaso e q tudo tem um proposito. Fique bem e rogue a Deus para q receba seu pai em paz. Beijao

    ResponderExcluir
  66. Que fique as memórias boas.. orarei por ele e por toda a familia!
    Abraço forte.

    ResponderExcluir
  67. Que Deus conforte o seu coração! Sei o que está passando e com o tempo restarão somente as boas lembranças! Olhará para trás e sentirá saudades, mas sem tristeza. Somos assim, adaptáveis!

    ResponderExcluir
  68. Dani... que tristeza ler isso. Perdi meu padrasto a alguns anos e da pra imaginar um pouquinho da sua dor. Seu texto me fez chorar tb. Fique com Deus. Logo essa dor vai amenizar um pouquinho.

    ResponderExcluir
  69. Ah Dani, sinto muito, lindona... chorei lendo seu post e nem posso imaginar o tamanho da sua dor. Fique bem, fique tranquila e não se culpe tanto... tenho certeza que você fez o que deu pra fazer no momento. Muita força e amor nesse momento tão difícil! Vai passar e só vão restas as boas lembranças dos dias que vocês viveram juntos.

    ResponderExcluir
  70. Dani, senti tanto por você, chorei mesmo !! Sinta-se abraçada !!

    ResponderExcluir
  71. Dani, é a primeira vez que acesso seu blog e parei aqui por um outro post, mas quando eu vi, estava lendo esse relato tão emocionante e revivendo tudo o que eu passei há 1 ano. Meu pai faleceu devido a uma infecção generalizada, depois de passar um mês no hospital, passei pela experiência da UTI duas vezes, porque essa era segunda vez que ele teve infecção hospitalar.
    A sensação que você descreveu de vazio é desesperadora mesmo e eu senti que deveria escrever algumas palavras para você e, talvez, isso te ajude, assim como tantas pessoas me ajudaram nesse processo.
    A sua primeira palavra foi a primeira coisa que eu disse quando fiquei sabendo de sua morte: perdi. Mas Dani, hoje eu vejo que não foi uma perda e, independentemente de religião, ele sempre continuará aqui e fico feliz de saber que você já está conseguindo enxergar isso. As lembranças, o amor, a família, tudo isso representa a continuidade da vida.
    Cada pessoa enfrenta o luto de uma forma muito intima e pessoal. Eu tive várias fases, primeiro o desespero da falta nos primeiros dias, depois a angustia de continuar a vida e a pessoa não estar mais do seu lado, em seguida, veio a culpa de achar que não era justo eu e todas as pessoas seguirem o rumo da vida. De uma forma, ou de outra, o luto modifica muito as pessoas e quando a partida é inesperada, você acaba tendo que ter mais forças para aceitar.
    A parte mais complicada do luto é a saudade, terá dias que você sentirá como se fosse sufocar ou que não terá forças para terminar aquele dia, mas você consegue, você é capaz e quando pensar nisso, lembre do sorriso dele e de como ele precisa que você esteja bem.
    A dor não passa, a saudade não diminui, mas você aprender a conviver com isso, como tudo na vida e entende que a vida sim tem que continuar. Tenha força todos os dias e quando a dor apertar, tenha sempre em sua cabeça que o amor de você continuará para sempre.

    ResponderExcluir
  72. A gente nunca sabe o que dizer nesses momentos, pois a dor, a saudade, os sentimentos só sabe quem sente. Mas no silêncio quero que saiba que alguém se entristeceu em ler as suas palavras, que sua leitora aqui sempre estará do seu lado. Força neste momento.
    Meus sentimentos pra você e sua família.
    Certeza de que seu pai tem muito orgulho de ti, pois uma pessoa que faz a gente sorrir só pode ser motivo de muito orgulho...
    Um abraço muito apertado !

    ResponderExcluir
  73. Nossa Dani eu não sabia......
    A última vez que entrei no blog foi prá copiar a lasanha de frigideira.....
    Não sei o q te dizer.....
    Hj estava tão down... São quase 3 horas da manhã....
    Minha vó hospitalizada... e descobri que minha prima está perdendo a visão.... daí entrei na net prá navegar e me distrair e leio este post tão triste.
    Fique firme minha amiga.
    Também não sei o q te dizer para amenizar sua dor.
    Só o carinho e as boas vibrações que te envio.
    E que Deus te conforte.
    Um beijo prá vc, prá sua mãe, prá todos da sua família.
    Que Deus conforte e ampare a todos amiga.

    ResponderExcluir
  74. Sempre leio seu blog, suas ideias me ajudaram e me inspiraram muito para poder transformar o lugar que moro e onde sou feliz, amo seu sotaque e seu jeito simples de transformar as coisas que muitas vezes julgamos desnecessárias. Já tinha uns dias que não entrava no blog e hoje quando entrei me deparei com a postagem sobre seu amado pai. Infelizmente nossa vida possui ciclos, e esse final acredito eu que seja muito doloroso, tenho o meu pai vivo mas moramos 500 km um longe do outro, ele em Goiás e eu no Mato Grosso do Sul, estou aqui estudando pois acredito em um futuro melhor não só para mim, mas para ele também. E sim, você deve, e é, uma filha especial, que fez de tudo o que podia e o que não podia para seu pai, a prova disso é ele ver o "lixo" e pegar algo pra você fazer e transformar aquilo que você faz de melhor. Escrevo meio embaraçada porque ainda estou muito emocionada com sua postagem, as lágrimas insistem em embaçar minhas vistas e atrapalhar os meus dedos. Te peço que continue com toda sua felicidade e garra que tem demonstrado até hoje aqui no blog assim como nos seus vídeos. O texto deve ter ficado um pouco extenso, mas espero que leia e que sinta pelo menos um pouco de conforto em minhas palavras. De uma admiradora Goiana. Polyana Souza.

    ResponderExcluir
  75. Que Deus conforte seu coração.Perdi minha mãe há alguns dias.É
    muito difícil ficar sem as pessoas que amamos.

    ResponderExcluir
  76. Nossa me desculpa em pensar em vídeo enquanto sua vida tava dessa forma. Força linda palavras nao traduz oq quero lhe falar nem a dor q deve está passando. Q Deus te conforte.. Bjs

    ResponderExcluir
  77. Nossa me desculpa em pensar em vídeo enquanto sua vida tava dessa forma. Força linda palavras nao traduz oq quero lhe falar nem a dor q deve está passando. Q Deus te conforte.. Bjs

    ResponderExcluir
  78. Eu só seguia seu blog. Mas assistindo um vídeo e vc falando q era questão de amizade te seguir...então...vim vê seu blog...não sabia dos acontecidos...apartir de hj vou sempre visitar seu blog para saber mais do que passa em sua vida. De coração!! Só o tempo vai te ajudar.

    ResponderExcluir
  79. Oi Dani
    Faz tempo que não chorava tanto. Meu pai morreu ano passado, acidente de trânsito, de repente, eu não o via há 20 dias (moro em outra cidade/estado) é tão doído e sempre é. Meu pai se foi poucos dias depois que voltei das minhas férias em Recife, ele nunca viu as fotos, mas estava feliz por ir num lugar que ele fora na juventude e que gostava tanto. Eu desejo que você consiga conviver com a dor e levar a saudade junto com as lembranças boas.

    ResponderExcluir
  80. Oi Dani
    Faz tempo que não chorava tanto. Meu pai morreu ano passado, acidente de trânsito, de repente, eu não o via há 20 dias (moro em outra cidade/estado) é tão doído e sempre é. Meu pai se foi poucos dias depois que voltei das minhas férias em Recife, ele nunca viu as fotos, mas estava feliz por ir num lugar que ele fora na juventude e que gostava tanto. Eu desejo que você consiga conviver com a dor e levar a saudade junto com as lembranças boas.

    ResponderExcluir
  81. Oi Dani... Ler esse post foi como voltar no tempo... Passei exatamente por isso que vc está passando... A ficha demora a cair, a saudade aperta e é estranho, tem horas que tenho uma vontade imensa de ligar para meu pai, como se nada tivesse acontecido e contar minhas realizações... Mas com o passar do tempo, a dor passa, e fica apenas uma saudade boa... E a certeza de que de lá de cima eles olham por nós, e que mesmo longe nos protegem de alguma forma... Fique com Deus...

    ResponderExcluir
  82. Ô, Dani! Nem sei o que falar. Sou dessas que fica totalmente sem palavras quando lê algo assim. Sem dúvidas perder alguém que a gente ama é uma das maiores dores que o ser humano pode sentir. Por isso tudo que eu consigo te dizer agora é: força, força, força! <3 E desejo muito que Deus esteja contigo em todos os momentos aplacando toda dor e tristeza.

    bjs

    ResponderExcluir
  83. Querida, eu lamento muito a sua dor...seu relato fez doer meu coração. Fique em paz, e ele estará em paz!
    Demora um pouquinho, mas essa dor passará e restará uma saudade...saudade das coisas boas que vocês viveram.
    beijo no seu coração!

    ResponderExcluir
  84. Querida, eu lamento muito a sua dor...seu relato fez doer meu coração. Fique em paz, e ele estará em paz!
    Demora um pouquinho, mas essa dor passará e restará uma saudade...saudade das coisas boas que vocês viveram.
    beijo no seu coração!

    ResponderExcluir
  85. Nossa, Dani... Sou leitora de anos, simpatizo muito por você e lamento a sua dor. Dor essa que é imensurável.
    Recentemente uma amiga irmã perdeu o pai e pude ver de perto esse sofrimento, muito triste. Senti cada palavra sua, doeu em mim. Que bom que conseguiu desabafar, por pra fora faz bem.
    Não posso mensurar sua dor e sequer imaginar como é difícil, desejo forças nesse momento e sempre. Muita luz para você.

    ResponderExcluir
  86. Oi Dani!

    É a primeira vez que visito teu blog e já encontro esse post tão pessoal e tão triste, senti como se começasse te conhecendo.
    Este momento realmente é difícil e só vai ir melhorando com o tempo, acho que passar, não passa, mas a dor vai virando saudade e ficando mais fácil de lidar.

    Muita força pra você, pra sua família!

    ResponderExcluir
  87. Você despencou no meu conceito. Seu pai MORREU e você age como se nada tivesse acontecido?? Tipo, em que planeta você vive? Sua EGOÍSTA. Aposto que não estava nem aí pra ele. Só pensa nos teus DIYs, até viajar DIAS depois, viajou pra show, nem de luto ficou.

    Insensível é pouco, aposto que sua mãe deve estar é chocada.

    ResponderExcluir
  88. Você despencou no meu conceito. Seu pai MORREU e você age como se nada tivesse acontecido?? Tipo, em que planeta você vive? Sua EGOÍSTA. Aposto que não estava nem aí pra ele. Só pensa nos teus DIYs, até viajar DIAS depois, viajou pra show, nem de luto ficou.

    Insensível é pouco, aposto que sua mãe deve estar é chocada.

    ResponderExcluir
  89. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  90. Oi Dani! Acabei de perder meu pai também. Tudo aconteceu no dia 17/03/16. Sei bem o que você sente e saberei depois com o tempo transformar (como você fez) em saudade.
    No momento é uma dor indescritível... Eu morava com ele e em cada lugar está um vazio sufocante.
    Sinta-se abraçada fortemente.

    ResponderExcluir